EN PT

Saiba mais sobre a nova frota 100% elétrica

Rumo a um futuro mais sustentável

 

 

 

Enquadramento

 

O plano de renovação da frota Transtejo é uma decisão de um alcance estratégico inquestionável para toda a AML – Área Metropolitana de Lisboa, com um elevado impacto no dia a dia de:

. Mais de 7 milhões de passageiros/as que, anualmente, utilizam as ligações fluviais de Cacilhas, Montijo e Seixal;
. Aproximadamente 1 milhão de habitantes dos municípios de Almada, Montijo, Lisboa e Seixal que necessitam deslocar-se entre as margens
do Tejo, por motivos laborais, sociais, pessoais, de lazer;
. Cerca de 3 milhões de habitantes da AML – Área Metropolitana de Lisboa.

 

 

 

 

 

Plano de Renovação da Frota Transtejo

 

Os 10 navios de propulsão elétrica foram especificamente concebidos para as necessidades de operação da Transtejo, ou seja, são resultado de um protótipo de conceção/execução incorporando soluções tecnológicas complexas e inovadoras.

A propulsão dos navios é do tipo “Battery System”, baseada em acumuladores e motores elétricos, com uma capacidade suficiente de carga para permitir uma operação diária de carregamento nos terminais fluviais.

Complementar ao fornecimento dos 10 navios, surge o projeto de construção e fornecimento das estações de carregamento de energia em terra, com modernas torres para o carregamento rápido durante as operações de tomada e largada de passageiros nos terminais fluviais do Seixal, do Cais do Sodré, de Cacilhas e do Montijo.

 

 

Objetivos

Os principais objetivos de uma nova frota 100% elétrica são:
. Eliminar a emissão de C02 no Transporte Público;
. Incrementar significativamente a qualidade do serviço prestado nas ligações fluviais de Cacilhas, Montijo e Seixal;
. Melhorar a experiência da viagem fluvial;
. Elevar os atuais padrões de comodidade, conforto e segurança;
. Reduzir os atuais custos de manutenção.

Este projeto constitui, assim, um assinalável contributo para a promoção da mobilidade sustentável, totalmente alinhado com a política de descarbonização da economia e redução do impacto ambiental da operação e serviço publico de transporte, permitindo alcançar ganhos em eficiência energética e reduzir a pegada carbónica (operação totalmente livre de emissões poluentes).

 

 

Investimento

O investimento visa uma frota de navios ambientalmente sustentável, dotada de um Sistema de propulsão 100% elétrico, que contribui para o compromisso nacional de redução da pegada de carbono e de combate ao aquecimento global e para a implementação de estratégias de redução dos gases com efeito de estufa (GEE), através de um sistema de transportes coletivos fluviais eficientes e de qualidade.

 

O projeto terá um custo global de 96,648 milhões de euro, divididos entre 80,196 milhões para os navios e respetivas baterias, 14,446 milhões para as estações de carregamento e 2 milhões para outras despesas relacionadas com o projeto.

É apoiado pelo Fundo Ambiental (73 milhões de euro) e pelo PO SEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (12 milhões de euro).

A Transtejo assumirá um custo de 11,5 milhões de euro.

 

 

 

 

O navio

 

Caraterísticas

 

 

 

 

. 40.15m de comprimento total
. 12.00m de largura (fora as defensas laterais)
. 3.13m no pontal
. 1,65m de calado máximo carregado
. 155 ton de deslocamento leve
. 16 nós em velocidade de cruzeiro (serviço)
. 2×500 kW de propulsão principal
. Propulsão e manobrabilidade por hélices de passo fixo e propulsores de proa
. 2×930 kWh de capacidade de baterias
. 70 min de autonomia mínima à velocidade de serviço
. GRP como material do casco, convés e superestrutura

 

 

 

. Transporte de 540 passageiros sentados, distribuídos por dois salões.
. Lugares especiais para passageiros com mobilidade reduzida.
. Transporte de, pelo menos, 20 bicicletas, em espaços exteriores – próximos dos portalós de embarque – , dotados de sistema de fixação temporária.

 

 

 

Propulsão

A propulsão dos navios é do tipo “Battery System”, baseado em acumuladores e motores elétricos, com capacidade suficiente de carga para permitir uma operação diária com carregamentos nos terminais fluviais.

Para alimentar estes motores elétricos, os navios são dotados com um Sistema de Armazenamento de Energia (ESS) formado por conjuntos independentes de módulos de baterias marítimas, permitindo, em modo de serviço, uma velocidade de serviço de 16 nós e uma autonomia de 70 minutos em operação contínua, correspondendo a uma condição de carga da bateria variando entre 90% e 20%.
Cada navio tem baterias com a capacidade de 1860 Kwh, ou seja, o equivalente a 1860 baterias de veículos ligeiros.

 

 

 

Carregamento de baterias

As estações de carregamento rápido – as torres Zinus – serão instaladas nos pontões dos terminais fluviais de Cacilhas, Cais do Sodré, Montijo e Seixal e constituem-se como investimento autónomo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sustentabilidade

 

Ambiental

O projeto encontra-se alinhado com a estratégia portuguesa e da União Europeia para as mudanças climáticas e com os objetivos definidos para as metas de descarbonização.
A nova frota terá uma maior eficiência energética comparativamente à atual frota e zero emissões de GEE.

(Em 2019, o consumo de gasóleo foi de 5.248.741 litros, correspondendo à emissão de 13.122 toneladas de CO2).

Os novos navios 100% elétricos permitirão, ainda, uma operação fluvial praticamente isenta de ruído, vibrações e odores.
Com este avanço no processo de descarbonização da atividade de transporte fluvial, a Transtejo contribuirá, também, para uma melhoria do ecossistema e da biodiversidade existentes no rio Tejo.

Nesse sentido, simbolicamente, cada navio será batizado com o nome de uma ave autóctone do estuário do Tejo, cuja imagem e nota explicativa, figurará na decoração do salão de passageiros do navio.

 

 

Económica

Diversas vantagens financeiras, administrativas, operacionais e tecnológicas para a operação da Transtejo, das quais se destacam a diminuição/eliminação do consumo de combustíveis fósseis, ganhos em eficiência energética e a diminuição dos custos de manutenção com a frota.

 

 

Social

. Contribuir para a melhoria da qualidade de vida nos centros urbanos e em todo o território nacional;
. Incentivar a utilização intermodal de transportes coletivos, como contributo para uma mobilidade mais sustentável;
. Promover a utilização e fomentar a confiança no transporte fluvial, através de uma frota tecnologicamente mais avançada, com maior fiabilidade, movida a uma energia mais limpa e que oferece um serviço de qualidade superior.

 

 

 

 

 

Um novo ciclo começa | Um navio, uma ave

 

Nova energia | Novo símbolo

 

A nova frota de navios, ambientalmente sustentável, contribui para uma melhoria do ecossistema e da biodiversidade existente no rio Tejo.

Com esta nova energia, nasce um novo símbolo, associado à marca TTSL – Transtejo Soflusa, no qual o ecossistema fluvial e biodiversidade natural do Tejo são as âncoras.

Este símbolo identifica, assim, todos os navios da nova frota 100% elétrica bem como as respetivas infraestruturas de apoio.

 

 

 

 

Um navio, uma ave

Cada navio será batizado com o nome de uma ave autóctone do estuário do Tejo, cuja imagem figurará na decoração do navio.

 

Através de um projeto de autor, que ilustrou as dez espécies de aves, é possível:

.  Sublinhar a sustentabilidade da nova frota;
. Criar uma analogia de silêncio e harmonia ambiental entre a travessia dos navios e o voo das aves;
.  Dar a conhecer a diversidade de aves que cruzam o Tejo;
.  Fortalecer a relação com a natureza e motivar comportamentos sustentáveis.

 

 

Conheça as aves do Estuário do Tejo que dão nome à nossa frota 100% elétrica

 

 

Cegonha-Branca Ciconia ciconia

De tonalidade branca e preta e bico vermelho,

esta ave inconfundível pode ser observada

tanto em zonas aquáticas como em terrenos secos.

Constrói grandes ninhos em árvores, falésias,

edifícios, postes ou outras estruturas.

 

 

 

 

 

Garça-Vermelha Ardea purpurea
Avistada em Portugal durante a época estival,
esta ave majestosa de plumagem cinza e rosada
carateriza-se por recolher o seu pescoço anguloso
durante o voo.

 

 

 

 

 

 

Flamingo-Rosa Phoenicopterus roseus
Uma das mais emblemáticas aves selvagens
que aparecem em Portugal, facilmente reconhecida a grande distância,

pelo tom rosado, longas patas e bico espesso.

 

 

 

 

 

 

 

Mais aves, em breve …